sábado, 14 de janeiro de 2012

saudade

sentir falta não é o mesmo que sentir saudade, né? quando eu vejo nos filmes o boyzinho dizendo pra mocinha "I miss you", eu sempre penso "o que ele quis dizer com isso?", por que na real, ele sentiu falta ou saudade? essas pessoas que não falam português e portanto não tem alguma palavra com o significado que tem a nossa "saudade", nunca saberão definir o que sentem quando sentem saudade? porque obviamente elas a sentem, e como é chato sentir sem saber o que se sente, né? eu agora, por exemplo, vendo o clipe de Say It Right da Nelly Furtado feat. Timbaland fico extasiada de saudade. 2007, o ano. facul, o lugar. ele, a pessoa - e a surpresa. eu não esperava conhecê-lo, muito menos daquela forma e via. eu era alguém que iniciava uma fase que hoje, 2012, já acabou. e naquela época eu não cogitava a ideia de que aquela fase me traria as pessoas que trouxe, as circunstâncias que vivi, as tristezas que superei e as alegrias que acalentaram meu heart. é a saudade no topo da sua essência. eu não sinto a mínima falta do meu passado.

eu sinto saudade daquele ar que eu tinha. não gostaria de ser daquele jeito hoje, mas eu sinto saudade porque eu entendo que eu não seria como eu sou se não tivesse sido quem eu fui. eu não era lá grandes coisas no quesito sentimental. e quando eu me vejo hoje, continuo não sendo, mas seria muito menos se não tivesse aprendido o tanto que aprendi. porque, no fundo, a gente nunca pode se considerar grandes coisas já que a vida sempre vem com uma nova lição de casa pra gente fazer e ver que um tema concluído não completa o caderno todo.

eu nunca mais o vi, faz mais de um mês que eu não vou lá e há meses não cogito a ideia de fazer coisas que em 2007/2008/2009 eu cogitava prematuramente no auge da minha platonice. e sabe, quando eu escuto músicas desses anos, as quais me acompanharam em idas e vindas, eu consigo reviver o sentimento que eu sentia quando as ouvia naqueles áureos tempos. é uma dor anestésica. às vezes é um sentimento de que valeu por ter tentando, o qual é semelhante ao de estar feliz por estar tentando (isso me enebriava naqueles tempos). eu tentei. e tanto. hoje me pego pensando nas tentativas infrutíferas e não lamento pelo fruto não colhido, pois sei que a culpa não foi minha - a semeadora, mas foi da semente que não quis brotar.

"Eu mesma não entendo minha enormíssima paciência de ficar à toa, só pensando, pensando e sentindo." Adélia Prado

"saudade |a-u ou au|  (latim solitas, -atis, solidão)
s. f.
1. Lembrança grata de pessoa ausente ou de alguma coisa de que alguém se vê privado." (http://www.priberam.pt/dlpo/dlpo.aspx?pal=saudade)

"No, you don't mean nothing at all to me
But you get what it takes to set me free?
Oh, you could mean everything to me" 
Say It Right - Nelly Furtado feat Timbaland