domingo, 6 de março de 2011

sinto a brisa da vida outra vez

Ao som de Liquor Store Blues, muito bem cantada por Bruno Mars na companhia de Damian Marley, inicio e termino mais uma postagem, porque o repeat bomba no meu media player. Well, o que eu posso compartilhar aqui que não me comprometa? Na verdade, nada. No cerne da verdade, eu, se não quisesse me comprometer, manteria o meu anonimato e não um blog. Mas eu gosto do gosto do perigo. Rá. Nos últimos dias ele me cercou, depois do carnaval ele vai me atacar. Estou sabendo. O perigo. É tão divertido esperar por ele. Eles. Ano passado foi tão abatido nesse quesito - que eu não vou explicitar. Pela prévia da semana passada, 2011 vai dar conta por ele mesmo e pelo que não aconteceu em 2010. O perigo. Muito ouvi sobre a volta de alguém, mas voltar que é bom: nada. Atrevido que só, o mesmo divulgador do regresso afirmou que o alguém está contratado e prestará o serviço. Veremos. Nos veremos, depois de um ano. Data simbólica, que bonito. O perigo. Esse outro, o segundo - são vários de escalas diferentes - eu vi ontem, e veja só, (em rumo a fim de encontrar um outro perigo) acabei identificando o corpo em movimento em plena ciclovia hoje. Era ele. O perigo. É por essas e outras que o destino é meu amigo. Nada de coincidências ou acasos. Fatos. O terceiro, aquele que estava afim de encontrar é o mais fofuxo perigo - hahahaha, por fofuxo você não esperava de mim, né? Pois é, eu acho ele fofuxo. Daqueles perigos que a gente quer, aqueles que não doem. Acho que ele pode ser uma grande surpresa na minha boring life - que agora com os periguinhos tá bem rocks, not boring. Acho também que ele podia agilizar o processo e combinar a saída pro sorvete. Não precisa ter medo, eu não sou o perigo e os meus outros perigos não te ameaçam.


♫ I’ll take one shot for my pain
One track for my sorrow
Get messed up today
I’ll be okay tomorrow ♪ 
Liquor Store Blues (ft Damian Marley)

"Antes de buscarmos o perigo, torna-se indispensável prevê-lo e temê-lo; mas, quando estamos metidos nele, só nos resta desprezá-lo." François Fénelon 

"O medo do perigo é mil vezes pior do que o perigo real." Daniel Defoe

0 blábláblá:

Postar um comentário