domingo, 25 de julho de 2010

Tomorrow

"I don't know how I'll feel
Tomorrow (Tomorrow)
Tomorrow (Tomorrow)
I don't know what to say
Tomorrow (Tomorrow)
Tomorrow is a different day"

(Avril Lavigne - no tempo em que cantava o que era bom)

Amanhã. Pressinto tantas coisas que se enosam e que por fim não são nada e são tudo. Aquele friozinho bobo na barriga. Aquele pulsar acelerado do coração dizendo 'vá com calma, sua louca'. Amanhã. Pode ser o início de uma era inesperada - que eu aguardo há anos. Pode ser só mais um dia. Pode ser que ele desista. Pode ser que eu não queira mais. Amanhã. Pode ser que eu veja que era tudo imaginação. Pode ser que se confirme tudo o que pensei. Amanhã ele pode desencantar. Ou perceber que eu existo. Amanhã eu posso errar, gaguejar, ficar sem graça ou deixá-lo sem graça. Amanhã eu posso ser palhaça. Posso ser séria demais. Posso mostrar desinteresse. Posso ser desinteressante. Posso me interessar. Amanhã.

Tomorrow everything can happen, even if what I don't want.

1 blábláblá:

Luan Ott disse...

Teus textos ficam melhores a cada dia. Dizendo nada, você diz tudo. É esse tipo de espírito que faz as pessoas se identificarem com as tuas palavras. Tuas fortes e poderosas palavras.

Postar um comentário