sábado, 16 de janeiro de 2010

3 em 1

Sentiram a mudança? Ano novo, template novo. Uma corujinha...a cara de quem vos fala. Digo isso pois atualizo o blog sempre pela madrugada. Então, nada mais icônico do que a coruja. (Cof cof...icônico...aprendi em Semiótica com a Profa Denise (gente boa, me deu dez num trabalho em grupo que eu dava dez também, muito bem elaborado por mim. hahaha). Quero ser plantonista da madrugada depois de formada. Os melhores acontecimentos ocorrem nesse horário...terremotos, morte de Papa....enfim. HAHAHAHA



O que a Bahia tem?

Tem um jeito diferente de dar aulas e não se importa quando eu digo "não". HAHAHA
Tem a mania de pegar no meu pé...logo eu que não sou tímida. =P
E o pior de tudo, já passou por aqui e não se fez presente. Que feio.
Ela (que) adora me dar notas altas...poderia ter me dado em 2007 dez em Introdução...guardo essa mágoa....uhahuahuahuahuauhauhauha....
Ah, o intensivo que fiz foi com dona Christine (adoooro esse nome, o H tem todo um charme e elegância), e vejam só, eu gostei muito do conteúdo. Juro, foi mara. Já fazia tempos que não tinha conteúdo na faculdade. Adorei. Muito útil. O trabalho final também foi mara de fazer. =D


Ansiedade que me corrói

Sim, caros leitores fantasmas, eu estou ansiosissima esperarando por um resultado, o qual só digo no dia 20. Este ano não roerei unhas, então no que descontar a ansiedade? Não, na comida não...ela não tem culpa disso e vai fazer me sentir culpada se apelar pra ela. Afff...não tenho nem equilibrio pra ler os livros que me propus ler nas férias. Aliás, comprei um do Fernando Pessoa chamado Livro do Desassossego ano passado. Pois bem, o título é bem sugestivo, mas estou tão desassossegada que nem pegar o livro pra ler a contracapa eu consigo. Que vergonha.

 - - - Por falar em vergonha, devo fazer dois comentários relativos a falta dela:
(1) o Boris Casoy fumou uns naquele dia do caso dos garis? Logo ele que fala que tudo "é uma vergonha". Não é possível que um velhote daqueles não tenha o minimo de humildade na fuça...que coisa feia...é melhor receber felicitações de garis do que de um idiota feito o Boris. hahahaha A minha humildade agora foi ótima. Aliás, não vou com a cara dele já faz tempo...ele lê os 'próprios' comentários no jornal que apresenta e ainda tem a capacidade de se atrapalhar com isso.

(2) tudo bem, a gente já sabe que o mundo caiu no Haiti, também sabemos que a pobreza impera por lá. o que a gente também tá careca de ouvir é que o Brasil não tem dinheiro pra investir nos empreendimentos que faria o país melhorar. só que, assim, logo que aconteceu o terremoto no país caribenho, o Lulinha querido de muita gente disse que Brasil está doando US$ 15 milhões para colaborar na ajuda humanitária ao Haiti. Tá, e aí? E os pobres do sertão? E os que perderam tudo no sudeste e no sul devido às chuvas e desmoronamentos? E os presídios precários? As escolas sem classe? Os hospitais sem leito? Como fica o Brasil? No comments. Quando aconteceu aquela baita enchente em Santa Catarina em 2008 as doações vieram em maior parte do próprio povo, e daí agora aconteceu algo catastrófico em outro país e então o Brasil tem efetivo, alimento, remédio, e 15 milhões de dólares? Que legal...Vou me mudar pro Haiti quando tudo estiver reconstruído. Pelo visto o país vai ficar melhor do que este aqui e não vou precisar ouvir o presidente dizer que vai tirar o povo da merda e que tem consciência disso...tô vendo a baita consciência dele. Ô.


Aconteceu

Nada. Férias daquele jeito de sempre. Ou melhor, igual há 6 anos. Maaas tudo bem, as coisas irão melhorar. Dia 20 a melhor notícia poderá vir. Tenho fé que sim. Ah, tirei mais um dez. O quinto pra coleção. Espera só eu chegar no Le Monde. (Fiquei sabendo que no 1º domingo do mês a entrada pro Louvre é gratuita. Très bon!)
'Descobri' uma cantora bem bacana por acaso. Chama-se Ingrid Michaelson, a melhor música dela é a Everybody. A letra é mara e o ritmo é gostoso. Melancolia com alegria. Sobre o serzinho, não sei, não vi, não ligou e fiz o mesmo. Rá. Esse ano não, baby. Perdeu. Perdeu-me. Cansei. Deixemos assim.

"Everybody, everybody wants to love.
Everybody, everybody wants be to loved.
(...) Happy is the heart that still feels pain" 
       [Everybody - Ingrid Michaelson]


0 blábláblá:

Postar um comentário