domingo, 25 de outubro de 2009

Não adorei

Foi péssimo. Aliás, é péssimo. Pra quê fazer isso? Por causa de uns tostões a mais? Me poupe. E a mordomia toda? E a liberdade? Sim, vai ter mais tempo livre, só que vigiado. Caramba. Não faça isso, cara. Vai abandonar toda a história que eu criei, assim, no meio do caminho. Egoísta. Quer trilhar outros trajetos sem me levar. Já fazia tempo que me sentia vivendo provisoriamente, só não sabia o que era. Daí você fica 11 dias fora, volta e me diz em plena segunda e reafirma na quinta todo feliz que tá indo embora, assim, sem dó nem piedade. Não, eu não quero que você sinta pena, apenas que considere tudo que eu fiz por você e você não viu. Pô. todos estão indo pra outros lados. Deixa eles irem, não os siga. Repense.
Por favor, aguenta até dezembro. De 2011.

"On a cold wet afternoon in a room full 
of emptiness by a freeway. I confess I was lost in the
pages of a book full of death. Reading how we'll die 
alone end if we're good we'll lay to rest anywhere we want to go.

In your house I long to be, room by room patiently
I'll wait for you there like a stone, I'll wait for you there alone"


Like A Stone - Audioslave

"Num fim de tarde frio e úmido em um quarto repleto 
de um vazio. Eu confesso que estava perdido nas 
páginas de um livro cheio de mortes. Lendo sobre 
como morreremos sozinhos, e se nos comportarmos, 
repousaremos onde quisermos.
   
Em sua casa eu anceio ficar, de quarto em quarto, 

pacientemente. Vou esperar por você lá, 
como uma pedra, vou esperar por você sozinho"



0 blábláblá:

Postar um comentário