domingo, 25 de outubro de 2009

Não adorei

Foi péssimo. Aliás, é péssimo. Pra quê fazer isso? Por causa de uns tostões a mais? Me poupe. E a mordomia toda? E a liberdade? Sim, vai ter mais tempo livre, só que vigiado. Caramba. Não faça isso, cara. Vai abandonar toda a história que eu criei, assim, no meio do caminho. Egoísta. Quer trilhar outros trajetos sem me levar. Já fazia tempo que me sentia vivendo provisoriamente, só não sabia o que era. Daí você fica 11 dias fora, volta e me diz em plena segunda e reafirma na quinta todo feliz que tá indo embora, assim, sem dó nem piedade. Não, eu não quero que você sinta pena, apenas que considere tudo que eu fiz por você e você não viu. Pô. todos estão indo pra outros lados. Deixa eles irem, não os siga. Repense.
Por favor, aguenta até dezembro. De 2011.

"On a cold wet afternoon in a room full 
of emptiness by a freeway. I confess I was lost in the
pages of a book full of death. Reading how we'll die 
alone end if we're good we'll lay to rest anywhere we want to go.

In your house I long to be, room by room patiently
I'll wait for you there like a stone, I'll wait for you there alone"


Like A Stone - Audioslave

"Num fim de tarde frio e úmido em um quarto repleto 
de um vazio. Eu confesso que estava perdido nas 
páginas de um livro cheio de mortes. Lendo sobre 
como morreremos sozinhos, e se nos comportarmos, 
repousaremos onde quisermos.
   
Em sua casa eu anceio ficar, de quarto em quarto, 

pacientemente. Vou esperar por você lá, 
como uma pedra, vou esperar por você sozinho"



quarta-feira, 14 de outubro de 2009

"Será hoje um dia de surpresas?"

Não tinha nenhum cartaz de 'PROCURA-SE', 'PAGA-SE BEM' ou 'RECOMPENSA-SE'. Não, não havia. Ninguém me exigiu que o procurasse. Não fazia parte de nenhum trabalho ou furo de reportagem. Ninguém sabia quem era, e nem eu sabia se era. Eu recém havia saído do ensino fundamental e entrado numa sociedade cheia de gírias, códigos, casos, e muitas outras coisas  - que só fui me dar conta que existiam pra mim depois que entrei na faculdade. Foi lá que o vi - na tal sociedade a que me refiro. Via e já me dava por contente - sempre foi assim. Os anos passaram-se e não o vi mais - a não ser na faculdade, duas vezes. E quem disse que me preocupei? Quem disse tem uma pontinha de razão, mas não me descabelei. Porque "À César o que é de César". Esse é meu lema, e a minha paciência só mostra o quanto há de verdade nisso. Hoje me sentia com uma nostagia cansativa, não sei se é pelo longo feriado ou pela longa saudade de outrem. Só sei que fiz bem em não fazer o que estava predisposta a fazer, afinal, quarta já se inicia. Aliás, quartas são homéricas de tanta coisa boa que me acontece nelas. Lembro-me de que no início do dia, pus no meu msn a mensagem "será hoje um dia de surpresas?". A noite tive a resposta: Sim. Além de detetive, sou vidente. Encontrei-o, veja só. Dormirei satisfeita pelo trabalho de 5 anos concluído em 13 de outubro. Aliás, 13, meu segundo número favorito. Tudo tem ligação - pena que não sabemos utilizar isso de uma maneira mais conveniente. Eu te encontrei. Cara, que feliz.

"Procurar não significa nada. O que importa é encontrar." Pablo Picasso

"Quando olho para o meu passado, encontro uma mulher bem parecida comigo - por acaso, eu mesma - porém essa mulher sabia menos, conhecia menos lugares, menos emoções." Martha Medeiros

"Creio que quase sempre é preciso um golpe de loucura para se construir um destino." Marguerite Yourcenar

"A felicidade consiste na ação, na satisfação do esforço ininterrupto, não na posse."
Goethe"