segunda-feira, 15 de junho de 2009

Sexta. Domingo - Quarta - Domingo.

Como pude deixar de percorrer pelas estâncias de minhas palavras mais de um mês? Ao que possa parecer, isso não retrata a realidade de não ter o que contar. Pois tenho. Sim. Estranho. Como dizem Lulu e Bubu "very, very stranger".

Maio já acabou, e julho tá pra chegar. Ou seja, o tempo está fazendo a parte dele. E eu a minha. Não que tenho algo para me gabar, algum feito admirável. Mas, a situação às vezes parece estar se desfarelando. E eu não estou mais me satisfazendo com as migalhas.

Apesar disso, não contarei detalhes sórdidos daquele que foi uma surpresa esperada.


A roda da vida continua girando, e a minha cabeça também. O silêncio, que anunciava o passo errado, transformou-se num sorriso inesperado. Como disse Lulu - ironicamente - naquele domingo: "nossa! nunca fiz algo tão audacioso". Pior é que já fiz. Mas, de fato, a iniciativa foi audaciosa, e não o conteúdo dela. Domingos, sempre tão mornos e cheios de nadas deprimentes. Mudaram será? Ou, eu mudei?


"Nada é permanente, exceto a mudança." Heráclito

"Cada segundo é tempo para mudar tudo para sempre." Charles Chaplin

"Somos o que fazemos, mas somos, principalmente, o que fazemos para mudar o que somos." Eduardo Galeano

"Eu não me envergonho de corrigir os meus erros e mudar de opinião, porque não me envergonho de raciocinar e aprender." Alexandre Herculano

"... e como um simples olhar ou um simples sorriso pode mudar tudo..." Jacson Fernando Heiderscheidt

0 blábláblá:

Postar um comentário