quinta-feira, 25 de junho de 2009

Prazer, Bruna. Meu nome é felicidade.

Diante de tanto tempo 'perdido', as coisas mudaram. Não consigo mais pensar como antes. Mostraram-me que a felicidade é outro lance, não aquele. Aquele era uma abstração. E abstrações apenas enganam o espírito. Abstrações não são amigas.

Abstração é o processo ou resultado de generalização por redução do conteúdo da informação de um conceito ou fenômeno observável, normalmente para reter apenas a informação que é relevante para um propósito particular. Ou seja, a abstração é a operação mediante a qual alguma coisa é escolhida como objeto de perdepção, atenção, observação, consideração, pesquisa, estudo, etc. e isolada de outras coisas com que está numa relação maior.

Tomás de Aquino diz que "O homem cria por abstração". A minha distração foi criar, e criei uma abstração. Era o que eu fazia. Imaginava e acreditava que era daquele jeito. Engano meu, era do contrário. Aliás, não era nada. Era idéia minha. Fantasia. Foi bom, não posso me queixar, mas não quero mais. E já faz tempo.


Como disse, a felicidade me foi apresentada. Linda como ela é. Ansiava em vê-la, mas nunca quiseram e ousaram em me pôr em sua companhia. Adorei conhecê-la.

Por falar nela, quero vê-la novamente e com maior frequencia, até ela enjoar de mim e dizer "chega, bruna. a tua cota acabou." HAHAHAHA

Por falar nele, não cabe dentro de mim a ansiedade que tenho em lhe falar e, de lhe ter por perto. Perto no sentido de junto, e não perto no sentido de próximo. Ontem, ficou tudo assim, subentendido sem ter de fato algo subentendido. Como se tivesse poeira para limpar no canto da sala. Mas um assopro resolveria tudo.

Sinto saudades dela, e dele.

"Se tu vens às quatro da tarde, desde às três eu começarei a ser feliz."Antoine de Saint-Exupèry

"Uma felicidade apaixonada assemelha-se à angústia."Jean Moréas

"O segredo é não correr atrás das borboletas... É cuidar do jardim para que elas venham até você." Mário Quintana

"O segredo da felicidade é encontrar a nossa alegria na alegria dos outros." Alexandre Herculano



segunda-feira, 15 de junho de 2009

Sexta. Domingo - Quarta - Domingo.

Como pude deixar de percorrer pelas estâncias de minhas palavras mais de um mês? Ao que possa parecer, isso não retrata a realidade de não ter o que contar. Pois tenho. Sim. Estranho. Como dizem Lulu e Bubu "very, very stranger".

Maio já acabou, e julho tá pra chegar. Ou seja, o tempo está fazendo a parte dele. E eu a minha. Não que tenho algo para me gabar, algum feito admirável. Mas, a situação às vezes parece estar se desfarelando. E eu não estou mais me satisfazendo com as migalhas.

Apesar disso, não contarei detalhes sórdidos daquele que foi uma surpresa esperada.


A roda da vida continua girando, e a minha cabeça também. O silêncio, que anunciava o passo errado, transformou-se num sorriso inesperado. Como disse Lulu - ironicamente - naquele domingo: "nossa! nunca fiz algo tão audacioso". Pior é que já fiz. Mas, de fato, a iniciativa foi audaciosa, e não o conteúdo dela. Domingos, sempre tão mornos e cheios de nadas deprimentes. Mudaram será? Ou, eu mudei?


"Nada é permanente, exceto a mudança." Heráclito

"Cada segundo é tempo para mudar tudo para sempre." Charles Chaplin

"Somos o que fazemos, mas somos, principalmente, o que fazemos para mudar o que somos." Eduardo Galeano

"Eu não me envergonho de corrigir os meus erros e mudar de opinião, porque não me envergonho de raciocinar e aprender." Alexandre Herculano

"... e como um simples olhar ou um simples sorriso pode mudar tudo..." Jacson Fernando Heiderscheidt