quinta-feira, 16 de abril de 2009

O tic-tac de seu coração marca o tempo que se esvai

"Minha solidão não tem nada a ver com a presença ou ausência de pessoas. Detesto quem me rouba a solidão, sem em troca me oferecer verdadeiramente companhia"

Se fazia tempo que eu não era surpreendida, ontem se fez diferente. Devo ter oscilado entre vermelho escarlate e branco-gelo-sujo em 2 segundos. UAU! Revelações. E não sei por que ainda me surpreendo. A chance de confirmar o suspeito ainda não foi dada, mas se hoje for possível, o saberei. Porém, sendo particular, obscuro e inconfessável não poderei apresentar o mistério. Detenho a fonte e me manterei calada. OH!
Nas demais triavialidades desse mundo estúpido, tudo no 1x1. Mas pressinto que alguém saíra perdendo. Ah, ontem foi louco, além de novas descobertas, tive que ouvir, sem ter pedido, coisa do tipo "quem sabe assim aprende a dar valor". Filho, não inverta os papéis na prorrogação do 2º tempo. HAHAHAHA É só bola fora.


"Fiquei magoado, não por me teres mentido, mas por não poder voltar a acreditar-te."

"O amor é o estado no qual os homens têm mais probabilidades de ver as coisas tal como elas não são."

"Tudo é precioso para aquele que foi, por muito tempo, privado de tudo."

"Em última análise, amam-se os nossos desejos, e não o objeto desses desejos."

Friedrich Nietzche, um dos meus cabeças pensantes preferidos


0 blábláblá:

Postar um comentário